Uma sociedade chinesa fez depósitos em contas abertas na Suíça e no Liechtenstein por dois dos três quadros superiores da Renault que estiveram envolvidos no caso de espionagem industrial que afecta o fabricante automóvel. A informação foi avançada esta segunda-feira pelo jornal francês Figaro, na sua edição online. Os depósitos foram identificados por investigadores privados [...]

Artigo completo...