Toyota GT86

Teste ao Toyota GT86

O Toyota GT86 é um carro aguardado por muitos dos fans dos carros desportivos, em especial os aficionados do AE86. O carro chega aos stands Toyota nos próximos dias e o tuning.online.pt teve oportunidade de testar o carro e comprovar as suas características e todo o seu potencial em pista.

Este desportivo compacto de 2+2 lugares é um automóvel orientado totalmente para proporcionar prazer na condução, está destinado a todos que encaram a condução como uma paixão e não como uma necessidade. O Toyota GT86 dispõe de uma carroçaria de linhas baixas e aerodinâmicas, utilizando um chassis de dimensões curtas e foi desenvolvido sobre uma plataforma totalmente nova. Esteticamente é um carro muito bem conseguido, com pormenores de design muito interessantes e igualmente funcionais.

O desenvolvimento do GT86 foi feito em cooperação entre a Toyota e a Subaru. Durante o desenvolvimento do carro, os engenheiros responsáveis pelo projecto pretenderam alcançar três objectivos fundamentais: a tração traseira, motor potente mas sem turbo e pneus de dimensões comuns.

Abdicando de um motor pesado de elevada cilindrada como fórmula para alcançar boas performances, o GT86 retoma a tradição de modelos desportivos da Toyota através desta combinação (única em todo o mundo) de motor compacto dianteiro boxer (de cilindros horizontalmente opostos) atmosférico e muito rotativo movido a gasolina aliado a uma transmissão de tração traseira.

Este formato de propulsão combina bem com um baixo peso, reduzida inércia e um baixo centro de gravidade resultando na melhor relação possível entre peso e potência. Estes atributos conferem ao GT86 uma performance muito viva e acessível, aptidões dinâmicas facilmente exploráveis e muito envolventes, com o mínimo de intromissão da electrónica, culminando no máximo prazer de condução.

Outro ponto que foi levado em linha de conta é que o carro incorpora elementos que facilmente permitem o tuning ou customização de acordo com as preferências de cada utilizador. Concebendo um veículo tão simples quanto possível em aspectos como, por exemplo, a mínima intrusão dos dispositivos electrónicos, a Toyota permite a quem adquire um GT86 o possa personalizar com relativa facilidade. Até mesmo os pneus de elevada performance foram preteridos em favor de um dos objectivos prioritários do desenvolvimento do GT86: diversão ao volante.

Durante as voltas que demos ao Autódromo Internacional do Algarve tivemos a oportunidade de comprovar, que com uns pneus iguais aos que equipam o Toyota Prius, mas na medida de 215/45 R17, o comportamento do carro é excelente. Relativamente a acessórios tuning para o GT86, haverá certamente uma vasta escolha a curto prazo. A TRD anunciou a criação de vários acessórios e produtos para o tuning do Toyota GT-86, os quais foram apresentados já no início do ano. Também se tem assistido ao surgimento de vários projectos em que todo o potencial do GT86 foi levado ao extremo.

O design

O novo Toyota GT86 incorpora numerosos e muito bem pensados detalhes desportivos. Entre eles incluem-se a grelha exclusiva GT86 em T, o design triangular do farol de nevoeiro central traseiro, o spoiler traseiro, a dupla ponteira de escape e o logótipo pistão ‘86’ nos guardas lamas dianteiros da carroçaria. Este logotipo realça o conceito único de motor boxer dianteiro e tração traseira como também representa os pneus do carro em drift às quatro rodas, como também realça o equilíbrio perfeito do GT mesmo se conduzido nos limites, das suas amplas capacidades dinâmicas. O logotipo é algo que está muito bem concebido e ajudará muito na imagem do carro junto dos entusiastas.

A secção dianteira do GT86 incorpora uma apurada aerodinâmica e uma grande zona de refrigeração. O design do GT86 aplica um conceito único chamado ‘Aero Sandwiching’. O carro é empurrado por uma corrente de ar a partir do topo, da base e dos guarda lamas – efetivamente ensanduichado por ar de todas as direções, o que o estabiliza tanto vertical como horizontalmente. Desta forma, o carro assenta na estrada sem que seja necessário criar elementos que gerem forças descendentes, os quais podem ter um impacto negativo no coeficiente aerodinâmico e, logo, no consumo de combustível.

O tejadilho com dois canais ‘pagode roof’ é um exemplo de como funciona este sistema. As partes laterais do tejadilho foram subidas para permitir mais altura no habitáculo, ao mesmo tempo que a altura total do carro foi rebaixada. A secção levantada em cada um dos lados ganha largura à medida que evolui para trás, o que permite gerar uma rigidez torcional acrescida para o chassis, algo que é particularmente útil no GT86, cujo tejadilho em aço tem uma espessura de somente 0.65 mm, de modo a minimizar o peso. Impressionante não?

O motor

O motor do Toyota GT86 foi desenvolvido em conjunto entre a Subaru e Toyota. Ao motor de cilindros opostos horizontalmente da Subaru (com 1,998 c.c. e quatro cilindros), a Toyota juntou a sua exclusiva tecnologia da nova geração D4-S pela primeira vez.

O novo motor horizontal de 4 cilindros sobe livremente de regimes até às 7.400 rpm, momento no qual um luz de aviso para passar de caixa se acende no quadro de instrumentos diante do condutor.

Em alguns países existem leis mais restritas de anti-ruído. Por isso, no desenvolvimento do carro decidiram canalizar o som directamente para dentro do carro, o que acontece pela primeira vez num carro da Toyota. O envio do som é feito directamente para o habitáculo através de um tubo de borracha. Isto permite que no habitáculo se ouça de uma forma mais empolgante o ruído do escape, o que se torna bastante emocionante em condução desportiva.

Também existiu grande cuidado no desenvolvimento da transmissão. O GT86 pode estar associado a uma caixa manual ou a uma automática, ambas de seis velocidades. A transmissão manual de 6 velocidades tem um selector de curso reduzido para um manuseamento rápido e preciso. Foi esta a versão que tivemos oportunidade de testar. No entanto existe também a versão com transmissão automática de 6 velocidades fabricada pela Toyota. Este sistema é o mais rápido sistema do mundo de passagem por patilhas (numa caixa com conversor de binário) – apenas 0,2 segundos.

O comportamento

Existem outros factores que contribuem fortemente para o comportamento do carro. A poupança de peso foi determinante no desenvolvimento do GT86. Fortes medidas de poupança de peso permitiram chegar a um peso total do veículo de apenas 1,239 kg, o que assegura uma excelente relação peso/potência. O baixo centro de gravidade é também fundamental para conseguir um excelente comportamento em pista, conseguido através do formato do motor boxer,

Os engenheiros da Toyota estabeleceram que, em condução desportiva, a distribuição 53:47 e o peso a incidir mais sobre a dianteira produz a resposta ideal mesmo perante as mais subtis solicitações de direcção, acelerador ou travões, permitindo que o condutor possa controlar com facilidade a distribuição de peso dinâmica para alcançar o melhor comportamento possível do carro.

Foi isso mesmo que tivemos a oportunidade de comprovar no difícil traçado de Portimão. O comportamento do carro foi excelente, muito incisivo, permitindo aprender rapidamente os limites do carro e o chassis perdoa erros de condução com facilidade. A subida de rotação é rápida e o ruído no interior do habitáculo é emocionante.

A electrónica foi mantida o mínimo, tal como já referimos, apesar disso, o GT86 está equipado de série com ABS, Distribuição Electrónica da Força de Travagem (EBD), Controlo de Tração (TC) e um avançado sistema de três modos de Controlo de Estabilidade do Veículo (VSC). Entre estes, o sistemas ABS e o VSC foram especificamente afinados para poderem combinar estabilidade dinâmica no limite das performances do veículo com a intrusão electrónica mínima a bem da pureza da experiência de condução desportiva.

Os engenheiros da Toyota determinaram que o potencial dinâmico do GT86 não deveria estar dependente de pneus de elevadas performances. Com propriedades muito neutras e previsíveis, estes pneus permitem que qualquer condutor retire o máximo de proveito do chassis e da suspensão. O Toyota GT86 permite que os seus condutores que decidam trocar para pneus de performances mais elevadas possam imediatamente apreciar a melhoria do seu comportamento. As jantes de 17 polegadas, prestam uma homenagem às lendárias jantes Black Racing do AE86.

O interior

A bordo do GT86 podemos constatar que o cockpit foi totalmente focado no condutor. A posição de condução é excelente e foi optimizada para se centrar na respectiva funcionalidade e facilidade de utilização. O painel de instrumentos com três mostradores foi estudado com especial atenção no posicionamento, marcas e grafismo, assegurando uma excelente visibilidade e facilidade de leitura ao mínimo olhar durante uma condução desportiva. Por outro lado, foi colocado um velocímetro digital dentro do tacómetro, além de uma luz vermelha que se ilumina cada vez que é atingido o momento ideal.

Também o volante foi alvo de estudos e um desenvolvimento apurado. Com um diâmetro de apenas 365 mm, é o mais pequeno alguma vez montado num Toyota. O seu acabamento camurça foi definido após exaustivas consultas a pilotos de testes de maneira a garantir uma performance óptima e a oferecer uma excelente aderência à palma da mão em qualquer situação de condução. Destaca-se ainda o revestimento em pele granulada e o pesponto manual.

O desenho do banco foi refinado até à perfeição, numa sequência de testes feitos no circuito de Nurburgring e em condições de corrida, para assegurar que se mantém confortável mesmo após longos períodos de exigente utilização. As costas dos bancos e os assentos foram desenhados para proporcionarem o máximo de apoio sob acelerações G frontais, traseiras e laterais, possuem um bom suporte lateral. Paralelamente, o formato do banco do condutor foi definido não só visando o máximo de conforto como também para evitar que o cotovelo interfira com o manuseamento da alavanca do selector de velocidades.

Destaque ainda para o botão start do motor na consola central, o revestimento totalmente em negro do tecto e os pedais em alumínio.

A herança do número 86

O novo GT86 capta os melhores elementos dos três modelos-chave na herança da competição da Toyota: o Toyota Sports 800, o Toyota 2000GT e o AE86. Mas este modelo tem também como objectivo prestar tributo ao Toyota Corolla AE86, não só ao nível da condução, como também junto dos entusiastas e preparadores de todos o mundo.

O número 86 desempenhou um papel significativo ao longo de todo o desenvolvimento do novo desportivo da Toyota. Por um lado o código interno de desenvolvimento deste veículo era 0 86A. O número 86 está ainda presente no diâmetro e curso dos cilindros que é de 86 mm x 86 mm. Mas existem outros detalhes como o facto de que até o diâmetro interno da ponteira de escape cromada do GT86 mede exactamente 86 mm.

Do Toyota AE86 o Toyota GT86 herda a sua filosofia. O AE86 não era um desportivo de extremos. Tinha um preço acessível, um motor produzido em grandes volumes e uma carroçaria compacta com uma configuração de motor dianteiro e tração traseira.

Na nossa opinião, o GT86 é um digno sucessor do AE86 e vai certamente tornar-se a curto prazo ícone para os entusiastas da condução, em especial para os aficionados da marca Toyota. Para além das voltas que pudermos dar ao circuito, tivemos oportunidade de ver e sentir as potencialidades do carro quando conduzido por pilotos experientes, levando o GT86 ao extremo.

A Toyota levou muito a sério o desenvolvimento do carro e este está carregado de pormenores que vão fazer vibrar os entusiastas de automóveis e condução desportiva.

Deixe um Comentário